quarta-feira, 4 de março de 2015


Agora sou entre céu e mar da terra ninguém nem por ele! virá por mim e não fecho a minha concha deixo fluir...